Rafael Bernardo enfrenta Roger Berger no Shooto Brasil 70 – Foto: Thiago Duval

Rafael Bernardo entra em ação no Shooto Brasil 70 e quer seguir os passos de conterrâneo do UFC

Rafael Bernardo se prepara para mais um desafio na carreira. O atleta de Cabo Frio entra em ação para enfrentar Roger Berger pelo Shooto Brasil 70 que acontecerá no Clube Hebraica, na Zona Sul do Rio de Janeiro.

Durante a preparação Rafael Bernardo conversou com a reportagem do MMA4Ever, em parceria com o Lutas Esporte Clube e falou sobre a expectativa para o próximo duelo.

“A expectativa é a melhor possível, esse camp foi muito bom. Treinei nove semanas e não tive nenhuma lesão, fiz tudo direitinho, fiz dieta, meu peso desceu como o esperado e agora é só ir lá e se divertir. Nós vamos colher o que plantamos nesses dois meses de treino”, disse.

Rafael Bernardo terá pela frente o atleta da DTM / Mezenga Team, Roger Berger e o lutador da Nova União demonstrou conhecimento sobre seu próximo adversário.

“Já vi uns vídeos dele, sei que é um cara bem forte, vem da categoria de cima, tem quatro nocautes, vai ser um cara duro, mas é isso que a gente quer. Estamos sempre querendo adversários bons, experientes, pois se o nosso objetivo é chegar lá em cima, então temos que lutar com os melhores e eu estou confiante em meu trabalho com a minha equipe de que a gente vai fazer tudo certo e buscar a vitória”, disse.

O cabofriense vem de vitória sobre Jetron Pereira no Shooto Brasil 63, mas Rafael Bernardo não entra em ação desde maio do ano passado. O período sem atuar foi devido aos Jogos Olímpicos e Paralímpicos, onde o atleta da Nova União, que também é policial do BOPE (Batalhão de Operações Policiais Especiais), teve que se dedicar mais ao trabalho, mas Rafael garantiu que não ficou sem treinar nesse período.

“Fiquei um tempinho fora, mas não foi por vontade minha, foi devido a meu trabalho, já que sou policial do BOPE e nesse período tiveram as olimpíadas e paralimpíadas, então tive que dar ênfase ao meu trabalho, mas continuei treinando. Nesse período treinei mais parte técnica, como eu estava trabalhando muito e não ia dar para lutar 100% achei melhor esperar e evoluir em outras áreas para quando eu chegasse lá e tivesse 100% para fazer uma boa luta”, explicou.

Os duelos de Rafael Bernardo no Shooto são sempre um show à parte pela presença de dezenas de policiais militares que fazem bastante barulho para apoiar o companheiro de corporação. Para o próximo confronto, o cabofriense garantiu que o show vai continuar.

“É bem provável que tenha novamente, eles estão gostando bastante de ter um atleta do BOPE lutando MMA representando o batalhão e eu fico feliz por isso. O BOPE é minha segunda família, só quem é de lá sabe, que é mais do que um trabalho, você defende com unhas e dentes como se fosse a sua casa, acredito que eles vão sim e a comemoração vai ter, pois a vitória vai sair e vou comemorar com a galera”, disse.

Rafael Bernardo é nascido na cidade de Cabo Frio, no Rio de Janeiro, e fala com orgulho como é representar a terra natal em suas lutas.

“É muito legal a gente ser reconhecido na cidade como representante de Cabo Frio e poder levar o nome da cidade que a gente tem amor ao lugar onde nascemos e vimos crescer, a gente está sempre lá e é sempre bom ter o nome de Cabo Frio vinculado a gente. A gente que sempre representar bem a cidade, não só eu, mas todos os atletas de lá de MMA ou de outras artes, sempre que a gente luta, nós estamos representando e queremos colocar o nome de Cabo Frio no topo”, disse.

A Região dos Lagos sempre revelou grandes lutadores como o atleta de Cabo Frio, Otto Rodrigues, que foi campeão do Jungle Fight e luta do evento russo Akhmat Fight Show, além do lutador de Arraial do Cabo, Alexandre Pantoja que foi campeão do RFA e hoje faz parte do plantel de lutadores do UFC. Para Rafael Bernardo ver Pantoja no Ultimate serve de inspiração e referência para os demais atletas da Região.

“O Pantoja sempre foi referência para a gente é o que mais se destaca, então nós procuramos seguir o ritmo dele. A gente vê ele como referência que chegou onde todo o lutador sonha em chegar, que é o UFC. É um moleque que merece muito, é meu amigo pessoal, sou fã e acompanho a carreira dele desde o início. Vejo as lutas dele, sempre foi um cara muito agressivo, sempre tive ele como referência e a gente pretende seguir pelo mesmo caminho dele”, disse Rafael Bernardo que também falou sobre a atual safra de lutadores da Região dos Lagos que estão atuando.

“Temos uma nova safra que vem lutando por aí, que sou eu, o Alexandre Cirne, o Emanuel Lopes, o Juliney Mendes, tem toda uma galera aí, o Gabriel Parangolé, também tem mais das antigas, o Ailton Fireman. A gente vem buscando nosso espaço e como tem o Pantoja abrindo caminho é mais fácil. Com ele liderando a ponta, a gente vai atrás seguindo a passada dele para chegar onde ele chegou”, disse.

Categorias
MMA




Relacionados