Rose-Namajunas
Foto: Getty Images

Namajunas afirma que revanche com Joanna Jedrzejczyk

Foto: Getty Images

Após vencer a polonesa Joanna Jedrzejczyk no histórico UFC 217 em novembro do ano passado, chocar o mundo, e, de quebra, conquistar o cinturão da categoria peso-palha feminino do UFC, a norte americana Rose ‘Thug’ Namajunas está ‘no aguardo’ para poder defender o cinturão pela primeira vez, e, na fila, existe uma brasileira, Jessica Andrade, uma americana, que já enfrentou Namajunas por duas vezes, Tecia Torres e a própria polonesa ex-campeã.

Jessica “Bate Estaca” e Tecia Torres estão com luta marcada para o UFC On FOX, que acontecerá no dia 24 de fevereiro na Anway Center em Orlando, Flórida, nos Estados Unidos, e, por conta disso, uma revanche entre Namajunas e Jedrzejczyk, está cada vez mais perto de ser marcada, e foi exatamente isso que a campeã comentou em entrevista ao Canal Combate.

“Talvez na primavera ou no verão (do hemisfério Norte). Não tem nada finalizado (contrato assinado) ainda, então veremos. Acho que sim (que farei a revanche com a Joanna). Isso faz sentido pra mim. Mas eu acho que terei que ver. Temos a Jéssica Andrade e a Tecia Torres (na fila) lutando em breve. Com relação ao que os fãs iriam curtir mais, acho que seria (assistir) uma revanche entre eu e a Joanna”, comentou, aproveitando o espaço para dar seu palpite para o duelo entre Jessica e Tecia – “É uma luta interessante. Todos nós sabemos que a Jessica Andrade é super forte, durona e muito agressiva, mas ela terá que conseguir pegar a Tecia para conseguir fazer isso. Então eu acho que vai ser uma luta interessante. Se a Tecia movimentar bem no jogo de perna e fizer o que sabe fazer eu acho que ela pode vencer. Ao mesmo tempo, a Jéssica Andrade tem parecido sensacional em suas últimas lutas, então veremos (o que vai acontecer)”, disse.

Para finalizar o bate papo com os repórteres Ben Hur Correira e Evy Rodrigues, Namajunas comentou como é a vida de campeã da maior organização de MMA do planeta.

“Eu me senti muito agradecida e abençoada. Foi algo que aumentou tanto a minha fé, e a coisa mais importante é ter a sua fé e o seu lado espiritual em sintonia com o lado físico, o pacote completo. Isso deu muita fé ao meu time, aos meus treinadores, e vi que tudo estava no lugar certo. Tenho percebido que o tom tem sido diferente. Vi muitas pessoas mudando, sendo mais legais, o mundo está mais positivo. Sinto que tive esse tipo de impacto, não sei se é apenas uma perspectiva ou o que. Mas sinto que isso mudou desde que virei campeã”, finalizou.

Por Dario Ferrari

Categorias
MMA

Relacionados

Pin It on Pinterest

Share This