Kinberly Novaes vai em busca do inédito título do Pancrase para o Brasil – Divulgação

Kinberly Novaes disputa título do Pancrase

A força do MMA feminino brasileiro será representada por duas lutadoras da CM System do outro lado do mundo. Neste domingo, dia 28 de maio, Kinberly Novaes e Thaiane Souza entram em ação no card do Pancrase 287 em Tóquio, no Japão, com a missão de apresentar seus respectivos talentos no cenário internacional. Para Kymberly, a luta é ainda mais importante: vale o título inaugural da categoria peso-palha (até 52,1 kg).

Aos 26 anos e dona de um cartel com nove vitórias e apenas duas derrotas, Kinberly tem pela frente a japonesa invicta Syuri Kondo – quatro lutas e quatro triunfos – na “luta mais importante de sua carreira”, como a própria brasileira define o embate. Ciente das dificuldades, a lutadora tratou de estudar o estilo de jogo da oponente e se dedicou ao camp realizado na CM System.

“Soube da luta há um bom tempo, então tive condições de me preparar da melhor maneira possível e ver muitos vídeos da minha adversária. Treinei todas as áreas de luta, fiz um camp completo. Estou pronta e com uma estratégia muito boa para funcionar na luta. Foi a melhor preparação que já fiz para uma luta, pois é a mais importante da minha carreira até o momento”, avisa Kinberly.

A alegria por disputar um título internacional vai ao encontro de outro sentimento: o de realização. Pela primeira vez na carreira, a lutadora se apresentará no Japão, palco do extinto Pride, e isso deixa o combate ainda mais importante e animador para a brasileira. “Eu assisti tudo o que acontecia no Pride. Eu sonhava em lutar MMA aqui no Japão, e não vejo a hora de subir no cage”, conta.

Quem conheceu bem o evento é Cristiano Marcello, que acompanha as lutadoras na viagem para as lutas. O líder da CM System competiu pelo Pride em 2006 e esteve no córner de diversos atletas ao longo dos anos de ouro da organização japonesa, além de ter lutado pelo UFC no país. Ele aposta que o retorno ao Japão será inesquecível para a equipe.

“A Kinberly está em busca de uma oportunidade como essa há muito tempo, e não demos chance para o azar ao longo da preparação. Trabalhamos duro para fazer história, torna-la a primeira brasileira campeã do Pancrase, tradicional evento. A Thaiane também está bem preparada para fazer uma grande luta e voltarmos para o Brasil com duas vitórias heroicas”, planeja Cristiano.

Felicidade é trunfo para voltar a vencer

Thaiane Souza vivia um grande momento em sua carreira até o segundo semestre de 2016. Eram três vitórias seguidas, mas um revés pôs fim na sequência. Para voltar ao caminho do triunfo, nada melhor do que uma grande oportunidade. No Pancrase 287, ela encara a japonesa Ayaka Miura pelo peso-átomo (até 47,6 kg), e a felicidade por estrear internacionalmente empolgou Thaiane nos treinos.

“Eu estou muito feliz por ter a oportunidade de lutar no Japão. Isso me motivou muito, me deixou ainda mais focada na carreira, e tudo isso resultou em treinos melhores. Estou preparada para enfrentar minha adversária e marcar minha estreia internacional com uma grande vitória”, espera.

Categorias
MMA




Relacionados