José Aldo conversou com jornalistas no CT da Nova União – Foto: Marcelo Barone/Combate

José Aldo mostra confiança para revanche contra Max Holloway: “Essa luta vai acabar o quanto antes”

José Aldo se prepara para a revanche contra Max Holloway no UFC 218, que será realizado dia 2 de dezembro em Detroit (EUA), mas na última segunda-feira (20) o brasileiro esteve no centro de treimento da equipe Nova União, na zona sul do Rio de Janeiro, para participar de um “Media Day” promovido pelo Ultimate onde conversou com os jornalistas e falou sobre seu próximo desafio.

O duelo em Detroit terá um sabor especial para José Aldo já que foi na cidade americana que o brasileiro recebeu o cinturão de campeão do UFC das mãos de Dana White.

“É um fator especial (lutar em Detroit), foi lá que virei campeão do UFC, onde o Dana (White) me entregou o cinturão. Estamos voltando para um novo reinado, começando por Detroit de novo, mas o cinturão volta para cá. Estou bem física e tecnicamente, passei um tempo nos Estados Unidos, aprendi coisas novas para ajudar no treino. Estou atravessando uma fase boa. Pode ter certeza que vou sufocar do início ao fim”, disse.

José Aldo estava escalado para enfrentar Ricardo Lamas na luta principal do UFC on Fox 26, que será realizado duas semanas depois do UFC 216, mas após a saída de Frankie Edgar da disputa de cinturão o manauara ganhou a chance de fazer a revanche contra Max Holloway. Para o brasileiro, o tempo menor de preparação não influencia na preparação e motivação é o que não vai faltar

“Não muda nada. Quanto mais rápido, melhor. Vinha fazendo treinamento de quatro rounds quando temos uma luta de três, colocamos apenas mais um. O corpo não sofre tanto. Estou muito motivado por essa troca. Dessa vez, estou muito mais preparado do que da outra”, disse José Aldo que negou estar “engasgado” com Max Holloway.

“Não, cada luta é uma luta. Aquele que luta sempre, um dia pode perder, é do esporte. Não está engasgado por isso, o fato de o cinturão não estar comigo é que me deixa mais motivado para treinar mais e recuperar. A luta com o Holloway é só mais uma que vou vencer”, disse.

Contra Max Holloway, José Aldo terá pela primeira vez a chance de fazer revanche contra um algoz, mas o brasileiro garantiu que isso não vai atrapalhar seu lado psicológico e sim dar mais motivação.

“É uma motivação a mais. Eu queria ter feito a revanche contra o Conor (McGregor), que eu perdi, mas a chance está vindo agora. Fico feliz não pela revanche, mas por disputar o cinturão. É o que me motiva, o que me faz acordar cedo, a treinar cada vez mais para ser o campeão”, disse.

Após a derrota para Max Holloway, José Aldo passou um período nos Estados Unidos onde treinou boxe. Para o brasileiro a experiência foi muito boa.

“Evoluí muito. A gente tinha a visão que eu tinha um boxe bom, mas treinando com os melhores boxeadores, vários campeões mundiais, vi que sou apenas um iniciante, com muito a evoluir. Eles me ensinaram bastante coisa para eu botar no meu jogo, o que foi fundamental para mim”, disse José Aldo que voltou a falar sobre em fazer lutas de boxe.

“Não, não mudou nada, continuo com a mesma cabeça. Quero lutar mais vezes, ser o campeão logo, defender o quanto antes e sair sendo campeão. Tenho o desejo pessoal de lutar boxe, um sonho, mas antes disso tenho contrato. Vou procurar honrar o contrato da melhor maneira possível e, quem sabe, futuramente estrear no boxe. Como sempre falo, começando de baixo, não quero desafiar ninguém. Quero construir uma carreira. Sou novo ainda, não tenho tanta experiência, mas a partir do momento que eu estiver livre do contrato, quero ir para o boxe, sim”, disse.

Nos últimos tempos, o detentores de cinturão ficaram conhecidos por escolherem lutas, mas Max Holloway não quis saber de escolher e assim que Frankie Edgar se machucou aceitou a revanche com o brasileiro de imediato. José Aldo elogiou a atitude do atual campeão peso-pena (até 66kg).

“Campeão é aquele que começa defendendo o cinturão. Ele tem isso na cabeça. Ele estava esperando a defesa contra o Frankie Edgar, por isso não saiu da luta. Fico feliz por ele ter aceitado, como campeão, tinha o direito (de não aceitar), sim. Mas tinha que botar o cinturão em jogo, aconteceu dessa maneira. É uma nova vida, nova chance e vou pegar o cinturão”, disse José Aldo que brincou dizendo que estava com saudades da vitória.

“Eu estou com saudade de vencer (risos), cara. Na última não fui muito bem. Estou com uma visão nova. Quero ir pra frente o tempo todo. Pode ter certeza que essa luta vai acabar o quanto antes”, disse.

Durante um bom tempo foi cogitada a chance de José Aldo subir para o peso-leve (até 70kg) ou fazer super lutas, mas no momento o brasileiro diz estar focado em recuperar o cinturão dos penas sem descartar a possibilidade.

“Isso já passou mais pela cabeça, hoje em dia estou focado em defender o cinturão, trazer de volta. Se tiver a oportunidade de fazer superluta, eu adoro, chama a atenção, ganhamos muito com isso. A prioridade é fazer mais lutas, defender o cinturão. Quero fazer uma luta atrás da outra”, disse.

Categorias
MMA




Relacionados