Diante de Arena lotada, Max Holloway frustra torcida e é o novo campeão

Apesar da derrota de José Aldo, a torcida brasileira pode comemorar oito vitórias de lutadores do país no UFC 212

Na volta do UFC ao Rio de Janeiro, Max Holloway derrotou José Aldo e se tornou o novo campeão peso pena da organização. Na luta principal do UFC® 212: Aldo x Holloway, realizado neste sábado, dia 3 de junho, na Jeunesse Arena, o havaiano nocauteou o brasileiro aos 4:13 do terceiro round. Mas a noite não foi apenas de notícias ruins para os cariocas. Oito brasileiros saíram vencedores de suas lutas: Deiveson Figueiredo, Luan Chagas, Viviane Oliveira, Antônio Carlos Junior, Raphael Assunção, Paulo Borrachinha, Claudia Gadelha e Vitor Belfort. Brian Kelleher e Claudia Gadelha foram premiados pelos seus desempenhos. E a luta entre José Aldo e Max Holloway foi considerada a melhor luta da noite. Cada lutador levará U$ 50 mil para casa. A Jeunesse Arena recebeu 15.412 pessoas e teve sua lotação esgotada.

Confira os que as estrelas do UFC® 212: Aldo x Holloway falaram após as suas lutas:

Max Holloway

“Aldo foi o campeão por dez anos e é um dos melhores de todos os tempos. Há um motivo por ele ter ficado tanto tempo no topo. Mas as coisas funcionaram para mim. Eu falei pra mim mesmo, vá e se divirta. E vencer aqui no Rio, na frente dos fãs dele, é incríveil. Ele tinha tudo o que eu sempre quis e agora o cinturão é meu. Sobre o meu próximo adversário, acho que uma luta minha contra o Frankie Edgar seria ótima. Ele é um ex-campeão e seria legal adicionar mais um ex-campeão na minha lista. E eu conheço um grande lugar no Havaí pra essa luta.”

Claudia Gadelha

“Eu sou uma nova lutadora, estou me sentindo muito bem dentro do octógono, como nunca havia me sentido antes. Eu sabia que ia vencer por nocaute ou finalização. Agora vou tirar um tempo pra mim, decidi que vou mudar pra Albuquerque de vez, ficar mais perto dos meus treinadores, melhorar a cada dia. O meu foco é o cinturão, não há dúvida sobre isso, mas eu quero um pouco de tempo para mudar algumas coisas na minha vida antes.”

Vitor Belfort

“Eu tive paciência, sabia que ele estava esperando que eu atacasse. Acho que lutei com calma, queria lutar três rounds, há muito tempo que não lutava três rounds. No começo da semana eu disse que uma luta pode ser um começo ou um fim. Essa é o começo de mais uma jornada. Meus 40 são os novos 20.”

Paulo Borrachinha

“Eu achei que essa foi a luta mais dura que já fiz na vida. Ele me surpreendeu, é um cara muito duro, resistiu durante muito tempo. Achei que a luta fosse acabar no primeiro round, mas ele conseguiu levar pro segundo. Agora é comemorar e esperar o próximo desafio. Quero enfrentar um Top 10, eu vim pra ser campeão.”

Yancy Medeiros

“Eu acho que fui um pouco passivo no primeiro round, enquanto Erick foi mais agressivo. Mas ouvi meus treinadores e mudei o rumo da luta. Sobre o final da luta, eu acho que o árbitro poderia ter esperado um pouco mais, mas não cabe a mim decidir isso. Eu não costumo pedir adversários, mas peço por locais e eu gostaria muito de lutar no Havaí. Tragam o UFC para o Havaí!”

Raphael Assunção

“Foi uma luta bem apertada, um grande desafio pra mim. O Marlon é um cara muito bom, muito duro. Apesar de não ter sido um nocaute ou finalização, gostaria que essa vitória me credenciasse para disputar o cinturão. O campeão está machucado, Dillashaw está querendo descer, acho que eu merecia. Mas se isso não acontecer e o Dominick Cruz topar, estou dentro.”

Antônio Cara de Sapato

“Foi bom demais! Eu sabia que ele buscar a queda porque é o jogo dele. Eu até queria ter mantido a luta em pé por mais tempo, mas ele não deixou, fez um bom jogo. Mas o jiu-jitsu é a minha casa, se quiser ir pro chão, estou dentro. É muito especial vencer aqui no Brasil, com meus amigos, minha mãe, minha namorada, todo mundo presente. É muito bom sentir a energia dos fãs. Eu entrei sentindo que aquele lugar era meu, que eu já conhecia. E ainda consegui vencer da forma que mais gosto: pegando as costas e finalizando.”

Matthew Lopez

“Eu não sabia o que esperar quando a luta começou, não sabia que ele ia tentar usar tantos chutes. Mas assim que entendi que esse era o jogo dele, soube que minhas quedas funcionariam, então eu não fiquei preocupado. Ele é o décimo no ranking dos galos, então agora eu quero o nono, o oitavo, o sétimo, até chegar ao número 1.”

Brian Kelleher

“Eu me senti bem nervoso mais cedo, mas assim que eu comecei a andar em direção ao octógono, me senti confiante, sabia que eu pertencia aqui. Eu tive algumas derrotas no começo da minha carreira, até conseguir uma boa sequência de vitórias. Acho que virei a chave mental e agora estou pronto para enfrentar os melhores do mundo. Eu acho que exagerei um pouco com os fãs brasileiros. Eu amo o Brasil, as pessoas aqui têm sido muito legais comigo, mas eu estava sendo vaiado, então respondi.”

Viviane Sucuri

“A minha estratégia era manter a distância e focar na trocação para evitar que ela levasse para a grade e, em seguida, para o chão, que é o estilo de jogo dela. Eu quero lutar em breve, quero entrar no Top 15, depois no Top 5 e depois, claro, buscar o cinturão, que é o que todo atleta de alto rendimento procura. Eu não escolho adversário, mas quero sempre enfrentar alguém melhor. “

Luan Chagas

“Ele me surpreendeu no começo, acertou alguns golpes e eu senti um pouco. Mas eu estava muito confiante no meu jogo, nos meus golpes e meu cardio estava no ponto, então foi tudo 100%. Eu sei que a minha situação dentro do evento estava um pouco apertada, mas tenho certeza que depois dessa bela vitória, as coisas se firmaram novamente. Agora os fãs podem esperar só vitórias até o cinturão.”

Deiveson Figueiredo

“Minha estreia foi exatamente da forma que eu queria, com um show para os fãs do Brasil. Posso garantir que, a partir de agora, sempre que eu estiver no card, uma das melhores lutas da noite vai ser a minha. Eu vou sempre lutar para dar um show, para ganhar o bônus. Eu acabei de chegar por aqui e aceito o adversário que o UFC quiser me dar.”

Resultados da noite:

Deiveson Figueiredo derrotou Marco Beltran por nocaute técnico aos 5:00 do R2

Luan Chagas derrotou Jim Wallhead por finalização aos 4:48 do R2

Viviane Pereira derrotou Jamie Moyle por decisão unânime

Brian Kelleher derrotou Iuri Alcantara por finalização aos 1:48 do R1

Matthew Lopez derrotou Johnny Eduardo por nocaute técnico aos 2:57 do R1

Antonio Carlos Jr derrotou Eric Spicely por finalização aos 3:49 do R2

Raphael Assunção derrotou Marlon Moraes por decisão dividida

Yancy Medeiros derrotou Erick Silva por nocaute técnico aos 2:01 do R2

Paulo Borrachinha derrotou Oluwale Bamgbose por nocaute técnicos aos 1:06 do R2

Vitor Belfort derrotou Nate Marquardt por decisão unânime

Claudia Gadelha derrotou Karolina Kowalkiewicz por finalização aos 3:03 do R1

Max Holloway derrotou José Aldo por nocaute técnico aos 4:13 do R3

Categorias
MMA




Relacionados