Bruno Malfacine estreou com vitória sobre Romário Boaes ainda no round inicial – Foto: Natalino Werneck

Após vitória no Shooto Brasil 74, Bruno Malfacine fala sobre estreia no MMA

Multicampeão na arte suave, Bruno Malfacine entrou pela primeira vez num cage de MMA pelo Shooto Brasil 74, que foi realizado no último domingo (27) no Rio de Janeiro. O atleta que é nove vezes campeão mundial de Jiu-Jitsu estreou nas artes marciais mistas finalizando Romario Boaes com um belo armlock a 1m34 do primeiro round.

Após a vitória no Shooto Brasil, Bruno Malfacine conversou com a reportagem do MMA4Ever, em parceria com o Lutas Esporte Clube e falou sobre a sensação da estreia no MMA.

“Foi minha estreia, eu estava bem ansioso, mas a real é que meu tempo de camp foi bem curto, foram quatro meses e meio para essa luta, não era o apropriado, acho que devíamos treinar um pouco mais. Eu queria lutar melhor em pé, tentar trocar melhor, mas seria burrice se eu fizesse isso, então procurei levar a luta para o chão que é minha casa e deu tudo certo graças a Deus. Ainda estou conhecendo um pouquinho de cada coisa, desde a pesagem, a semana do evento, como treinar dias antes”, disse.

O adversário de Bruno Malfacine, Romário Boaes também fazia sua estreia no MMA profissional. Para Bruno, isso dificultou sua vida já que não tinha muito para estudar sobre o oponente.

“A luta foi rápida. Ele também estava estreando no profissional, não consegui encontrar material para estudar sobre ele, não sabia o que vinha pela frente, se um striker ou um cara do chão. Estava tranquilo, mas ao mesmo tempo nervoso, é uma experiência única, nunca lutei MMA antes, então para mim é tudo muito novo, não sabia o que eu esperava. A estratégia era fintar e entrar em queda, mas queria me testar, sentir a luta. Queria sentir como era estar ali dentro por mais tempo, mas acabou que quando levei um chute, pensei: “Não posso arriscar tanto”, por isso botei meu adversário para o chão, pois me sinto em casa colocando para o chão, tentei jogar para baixo para usar o ground and pound, mas ele inverteu. Eu estava em baixo e encontrei uma posição boa para encaixar um arm lock”, disse

Apesar da vitória por finalização, Bruno Malfacine diz que está pronto para lutar em pé e acredita que aos poucos vai poder mostrar a performance na trocação.

“Estava pronto para trocar, mas o chão é a minha casa. Acho que nesse início tenho que me adaptar um pouco mais em pé, acho que até a minha terceira luta vou poder trocar um pouco mais e mostrar minha performance em pé”, disse.

Bruno Malfacine acredita que ainda tem muito a evoluir dentro do MMA, o multicampeão de Jiu-Jitsu tem como meta chegar ao UFC e se sagrar campeão.

“Claro que tenho que evoluir muito, tenho consciência disso, (mestre Ricardo) Libório está do meu lado, a gente trabalha junto, e a tendência agora é só evoluir e, quem sabe, um dia chegar ao UFC. Já quero voltar a lutar e pretendo um dia chegar ao cinturão do UFC, o Demetrious Johnson que me aguarde (risos)”, brincou Bruno Malfacine.

O multicampeão de Jiu-Jitsu também falou sobre a emoção de voltar a lutar no Brasil ao lado do amigo e companheiro de equipe, Rodolfo Vieira.

“Lotamos o evento! Mudei para fora do Brasil em 2012, e desde 2011 não lutava aqui. Sou de (Duque de) Caxias, e lutar no Rio com minha família, meus amigos e a família do Rodolfo foi algo a mais. Foi uma estreia incrível, não podia ser melhor, estou feliz demais”, disse.

Categorias
MMA







Relacionados