Anderson Silva conversou com a imprensa no Rio de Janeiro – Foto: Thiago Duval

Anderson Silva fala sobre duelo contra Derek Brunson e cutuca Michael Bisping

Visando retornar ao caminho das vitórias, Anderson Silva enfrenta o americano Derek Brunson no UFC 208, que acontece no dia 11 de fevereiro, em Buffalo, Nova York (EUA). Em meio a preparação para seu próximo desafio, o ex-campeão dos médios (até 84kg) participou, na última quinta-feira (26),  do Mídia Day na Academia X-Gym, no Rio de Janeiro, onde conversou com os jornalistas e falou sobre a expectativa para o confronto, a vontade de fazer a revanche contra o atual campeão, Michael Bisping, entre outros assuntos.

Anderson Silva terá pela frente Derek Brunson no UFC 208 e para o duelo, o brasileiro falou sobre a expectativa e a preparação.

“Estou bem. Tive um pouco mais de tempo, o treino está ótimo, estou muito feliz de lutar de novo, é o que eu amo fazer. Espero que o resultado seja positivo, estamos treinando muito, os treinos estão ótimos. O tempo de preparação que a gente teve foi mais no lastro de treinamento, tudo que já treinei e já desenvolvi não tem muito (a acrescentar), é o só o lastro mesmo. A gente teve um mês e dez dias para fazer a coisa acontecer e está dando tudo certo até aqui”, disse o brasileiro que acredita na experiência para vencer.

“Depois que a gente entra no octógono, ficamos todos iguais: não existe diferença de idade, tamanho, momento. Tudo o que eu já fiz e desenvolvi tecnicamente durante todos esses anos me preparou para essa luta. Eu já conheço o caminho das pedras. Sinto que posso ter alguma vantagem por conta da experiência, porque a gente vai cortando caminhos, que é o que venho fazendo nesse camp. Já cometi todos os erros que podia, já sei tudo o que posso ou não fazer no dia 11 de fevereiro”, disse.

Acostumado a ser estrela principal quando luta, Anderson Silva voltará a fazer um duelo de três rounds, que será o segundo depois de 10 anos. O brasileiro falou sobre a diferença entre as lutas de três e de cinco.

“É um pouquinho mais fácil, ainda mais com a minha idade (risos). Mas o lastro de treino…continuo treinando cinco rounds de cinco minutos, que é o meu lastro de treino. Passei Natal e Ano Novo em Curitiba, depois passei um tempo lá ainda, e fui treinar com meu mestre Fábio Noguchi, mas o lastro a gente continua mantendo, sempre treinando cinco rounds de cinco minutos. Para essa luta a gente deu uma diminuída no camp de treino com o mestre Camões e toda a equipe, e a gente optou por fazer um treino mais tático e técnico em três minutos”, disse.

Para o duelo contra Derek Brunson, Anderson Silva acredita que entra sem pressão e pretende se divertir.

“Agora só quero me divertir e fazer o que amo. Não tenho pressão nenhuma. Já passei por todas as fases desse esporte, já venci, já perdi, já me lesionei, então agora é fazer o que amo e fazer com a minha verdade, sem me preocupar com o que as pessoas vão dizer ou coisa parecida”, disse.

O próximo adversário de Anderson Silva será Derek Brunson, mas o nome que não sai da cabeça do brasileiro é do atual campeão Michael Bisping, que levou a melhor no duelo entre os dois gerando muita polêmica. Quando perguntado se gostaria de uma revanche contra o inglês, Anderson cutucou e disse que Bisping foi beneficiado tanto em sua luta, quanto na primeira defesa de cinturão contra Dan Henderson, onde o britânico venceu e manteve o título da divisão.

“Estou pronto para lutar, independente de quem seja. Seria perfeito lutar com o Bisping, porque ficou algo no ar. Não só comigo, mas também (na luta) com Dan Henderson lá em Londres (o combate entre Bisping e Henderson aconteceu em Manchester). Se fosse num lugar neutro, aceitaria com certeza. Independente de cinturão ou qualquer coisa, lutar com Bisping seria interessante”, afirmou Anderson.

Apesar da vontade de enfrentar Michael Bisping, Anderson Silva acredita que o próximo adversário tem que ser Ronaldo Jacaré, mas afirmou que não se privaria de enfrentar o inglês se recebesse o chamado antes do amigo, mas reconheceu o merecimento de Jacaré.

“Pensando no esporte, o Jacaré é o cara que tinha que disputar o cinturão. Pensando no show, acho que a melhor coisa seria Anderson e Bisping de novo. Mas é aquilo: se lutasse com o Bisping e ele ainda estivesse com o cinturão, e Deus me desse a oportunidade de vencê-lo, abandonaria o cinturão da categoria e lutaria em outra categoria, ou lutaria até mesmo na categoria mas não mais pelo cinturão”, disse.

Anderson Silva lutará pela primeira vez em Nova York e o brasileiro falou da felicidade em poder atuar no dia 11 de fevereiro.

“É um sonho poder lutar em Nova York depois de muito tempo, essa briga do UFC tentando legalizar o MMA lá, e agora a gente poder levar o esporte para lá é sensacional. Estou muito feliz”, disse.

Antes de vencer Chris Weidman, Gegard Mousasi desafiou quase todos os principais lutadores da divisão, entre eles Anderson Silva. O iraniano naturalizado holandês afirmou que o duelo só não aconteceu porque o brasileiro recusou, mas Anderson negou que houve a proposta pelo confronto.

“De maneira alguma, não chegou até a mim que o Mousasi queria lutar comigo. Mas é uma coisa que pode acontecer também. De forma alguma, respeito muito ele, o trabalho dele, e tem um nome muito grande. É um grande atleta, mas seu nome não chegou até mim”, disse.

Categorias
MMA




Relacionados