Amanda Nunes comemora sobre o octógono com o cinturão peso-galo no UFC 215 – Foto: Getty Images

Amanda Nunes vence Valentina Shevchenko no UFC 215 e mantém cinturão

Amanda Nunes ainda é a campeã do peso-galo feminino (até 61kg), apesar de não ter feito uma grande luta a brasileira se manteve no topo da categoria ao vencer novamente Valentina Shevchenko por decisão dividida dos jurados (47-48, 48-47 e 48-47) em sua segunda defesa de cinturão na luta principal do UFC 215, que foi realizado no último sábado (09) em Edmonton, no Canadá.  

O duelo era uma revanche já que as duas se enfrentaram em maio do ano passado e a brasileira levou a melhor por decisão unânime. Amanda Nunes entrou disposta a vencer novamente, mas não teve parada fácil já que Valentina Shevchenko queria levar a melhor e dificultou a vida da baiana durante os cinco rounds, com isso Amanda não conseguiu repetir as grandes atuações dos duelos contra Miesha Tate, quando conquistou o cinturão, e Ronda Rousey, em sua primeira defesa de título.  

Determinada a provar que seu fôlego duraria os cinco rounds, Amanda contrariou as expectativas e fez um início de luta menos agressivo que o de costume, mas andando sempre para frente e encurralando a desafiante contra a grade. 

Esta foi a tônica dos quatro primeiros assaltos: muito estudo, movimentação, poucos golpes desperdiçados e bons momentos de ambos os lados. 

No quinto e último round, Amanda mudou de postura e partiu para a luta agarrada, pressionando Valentina no clinch e aplicando duas quedas naquele que foi o assalto vencido de forma mais clara em todo o combate.

Após a confirmação da vitória, Amanda Nunes foi vaiada por parte do público presente. Ciente de que não conseguiu repetir as grandes atuações anteriores, a brasileira falou sobre a luta e pediu desculpas por não conseguir entrar em ação no UFC 213, quando Amanda passou mal e o duelo foi cancelado.  

“Como eu disse antes, eu sabia tudo o que a Valentina traria essa noite. Eu fui à academia e me garanti que estaria afiada. Queria que ela estivesse cansada, não eu. Eu ia lutar até o final. Desculpem a todos os fãs por não ter lutado na última luta. Eu queria estar 100%. Tomei muitos antibióticos para estar aqui e lutar hoje para vocês”, disse.  

Já Valentina Shevchenko ficou bastante inconformada com o resultado das papeletas dos juízes e não escondeu seu desapontamento pela derrota. 

“Não entendo por que a vitória foi para ela. Eu venci três rounds. Olhem para a cara dela. O nariz dela estava vermelho com os meus socos. Ela ainda é a campeã? Mesmo no chão eu bati mais nela. Eu não acredito, realmente acho que venci. Eu chutei mais forte, eu soquei mais forte. Pisão não é chute. Eu definitivamente vou vencer a próxima. Eu preciso da próxima luta, estou totalmente em desacordo com a decisão. Olhem a minha canela. Está ferida porque eu chutei forte. Meu dedo está ferido porque soquei mais forte. Não entendo essa decisão”, disse Shevchenko ainda no octógono.  

Confira os resultados do UFC 215 

CARD PRINCIPAL  

Amanda Nunes venceu Valentina Shevchenko por decisão dividida (48-47, 47-48 e 48-47) 

Rafael dos Anjos venceu Neil Magny por finalização aos 3m43s do primeiro round 

Henry Cejudo venceu Wilson Reis por nocaute técnico aos 25s do segundo round  

Ilir Latifi venceu Tyson Pedro por decisão unânime (29-28, 29-28, 30-27)

Jeremy Stephens venceu Gilbert Melendez por decisão unânime (30-25, 30-26, 30-26) 

CARD PRELIMINAR

Ketlen Vieira venceu Sara McMann por finalização aos 4m16s do segundo round

Sarah Moras venceu Ashlee Evans-Smith por finalização aos 2m51s do primeiro round 

Rick Glenn venceu Gavin Tucker por decisão unânime (30-25, 30-24, 29-27)

Alex White venceu Mitch Clarke por nocaute técnico aos 4m36s do segundo round

Arjan Bhullar venceu Luis Henrique KLB por decisão unânime (triplo 29-28 )

Kajan Johnson venceu Adriano Martins por nocaute aos 49s do terceiro round  

Categorias
MMA







Relacionados