Invicto no Brasil, Wellington Uega comemora luta na Holanda pelo Glory: “Será fantástico”

Brasileiro possui um cartel invejável no kickboxing

Imbatível no cenário brasileiro, Wellington Uega terá uma grande chance de brilhar fora do país, quando enfrenta o holandês Eyevan Danenberg na edição de número 45 do Glory, maior evento de kickboxing do planeta. No evento, o lutador terá sua segunda passagem internacional, já que em 2008, pelo La “Gran Batalla”, nocauteou dois oponentes na mesma noite e faturou o título da organização:

“Será minha estréia no Glory, maior evento de luta em pé do planeta e será maravilhoso pois lutarei no Sporthallen Zuid em Amsterdam, Ginásio que Ramon Dekkers venceu Gilbert Ballantine pelo título Mundial em 1994”, declarou Uega.

No currículo, o atleta acumula o cinturão brasileiro e pan-americano de kickboxing na categoria até 71,8kg. Nascido na cidade de Caxias do Sul, Wellington possuí um cartel impressionante com 30 vitórias e nenhuma derrota, sendo 19 por nocaute. Agressivo no ringue, Uega falou sobre a sede de nocautear quando está frente a frente com o adversário:

“O importante é vencer de qualquer forma, seja por pontos ou nocaute. Mas sempre será lembrado aquele que vencer por nocaute, então desde o primeiro minuto de luta até o segundo final este sempre será o meu objetivo”.

Natural de Aruba, o adversário de Wellington, Danenberg atualmente é o décimo primeiro colocado do ranking na divisão dos meio-médios do Glory, além de ostentar alguns títulos internacionais. Atual campeão da categoria, Cedric Doumbe atualmente ostenta o cinturão que o “campeão do povo” já sonha em conquistar em um futuro não tão distante:

“Sem dúvidas que chegarei lá, basta saber se Doumbe se manterá por algum tempo. Tudo o que quero é a oportunidade de mostrar que sou capaz, terei essa chance no dia 30 de setembro”, encerrou.

Categorias
Kickboxing




Relacionados