Ricardo Koreano é o Brasil no Challenger GP peso-leve – Foto: David Leite

Challenger GP internacional coloca vizinhos sul-americanos frente a frente no WGP 36

O evento que marca o início do calendário de 2017 do WGP Kickboxing promete abalar as estruturas do Ginásio do São Paulo FC, na capital paulista, no próximo dia 7 de abril. Em uma noite de grandes lutas com duas disputas de cinturão, o que vem chamando a atenção é a disputa do Challenger GP da categoria dos leves (até 60kg), que define o próximo desafiante ao cinturão. Com quatro representantes de países diferentes da América do Sul, o torneio promete pegar fogo. Enquanto o chileno Felipe Artillero encara o boliviano Renzo Martinez, o brasileiro Ricardo Koreano enfrenta o argentino Ignácio Capllonch. Os vencedores disputam a tão aguardada chance de título. O evento tem início às 19h30, com a transmissão a partir das 22h no Canal Combate, Bandsports e Fox Sports.

Chileno radicado no Brasil enfrenta promessa boliviana

O chileno Felipe Artillero teve sua história no WGP e no Brasil iniciadas de uma forma, no mínimo, diferente. Após ser derrotado na sua estreia, no WGP 24, diante de Gustavo Piacentini, ele aproveitou a oportunidade para tomar uma importante decisão, que mudaria sua carreira. Nutrindo um desejo antigo de treinar no Brasil, Artillero pediu ao mestre de Piacentini, Wilson Teodoro, uma chance para integrar a equipe do seu algoz, a Company Top Fight, localizada em Piracicaba, no interior de São Paulo e foi prontamente atendido por Teodoro.

“Era um desejo antigo treinar no Brasil, algumas academias me abriram as portas, outras não. Não é muito comum um lutador pedir uma chance na equipe do atleta que acabou de derrotá-lo, mas nunca tive esse orgulho e sabia que seria um grande passo na minha carreira. Hoje além de um membro da Company Top Fight, também me sinto um pouco brasileiro”, afirma o lutador, que soma um total de 12 vitórias em 16 lutas na carreira.

Há cerca de um ano e meio integrando a equipe e morando no Brasil, o chileno tem uma motivação especial para o duelo. O último combate de seu próximo adversário, Renzo Martinez, no WGP foi um nocaute avassalador justamente sobre Gustavo Piacentini, hoje companheiro de treinos de Artillero. A vontade de vingar o atual parceiro o motiva. “Com certeza essa é uma motivação a mais, não sei se vingança é a melhor palavra. Gustavo já foi meu adversário, mas hoje é um grande amigo. Aquele nocaute tão rápido, aqui em Piracicaba, foi um golpe duro para ele e nossa equipe, então tenho esse desejo de vencer por ele e levar o Renzo à lona. “, garante o lutador.

Adversário de Felipe, Renzo Martinez é natural de Santa Cruz de la Sierra, na Bolívia, e tem apenas 19 anos. Um dos principais destaques do kickboxing em seu país, Martinez não dá muita bola para o desejo de vingança de Artillero e promete dar tudo de si para avançar até a final do Challenger GP e sonhar com o cinturão da divisão.

“Estou me preparando muito, tanto na parte física, quanto na parte técnica e espiritual, para dar o meu melhor no dia 7. Em relação ao meu adversário, não faz qualquer diferença o fato de eu ter nocauteado um companheiro dele tão rapidamente. Pode ser que ele queira ganhar como uma maneira de vingar seu parceiro, mas isso é algo que só pode atrapalhar ele mesmo. Eu continuo focado no meu objetivo, que é vencer o mais rápido possível para passar para a final”, garante.

Koreano e Capllonch fazem clássico Brasil vs Argentina

Na outra semifinal, um duelo recheado de expectativas. O cearense Ricardo Koreano nunca teve vida fácil no esporte. Natural de Fortaleza, o lutador de 30 anos iniciou aos 18 anos e desde então corre atrás de um lugar ao sol. Hoje, com todo seu tempo dedicado às artes marciais, ele lembra com orgulho dos momentos difíceis.

“Já trabalhei de auxiliar de cozinha em uma fábrica por dois anos, já dormi em aeroporto depois de competir por não ter verba para voltar para casa. E mesmo assim nunca desisti. Hoje eu consigo dar aula o dia todo e viver só do esporte. Esse GP é um divisor de águas na minha vida. Quero ser campeão do WGP e alçar voos maiores para pode dar um futuro legal para minhas duas filhas gêmeas”, conta.

O duelo com Capllonch será seu terceiro na organização. Na carreira, ele soma um total de 41 vitórias e apenas seis reveses. Ciente da rivalidade entre os dois países, Ricardo não vê muita diferença entre enfrentar um argentino ou um brasileiro.

“Eu vi algumas lutas dele, é um cara bastante versátil. Vou andar para frente e sei que ele também, então tem tudo para ser um lutão. Vou caçar ele do início ao fim. Independentemente de ser argentino ou não, ele é o obstáculo para um futuro melhor para minhas filhas e por isso vou passar por cima”, afirma.

Apesar da nacionalidade, é possível dizer que o argentino Ignácio Capllonch se sente muito à vontade no WGP. Com três lutas disputadas na organização, o lutador chegou a colocar uma mão no cinturão disputar a final do Challenger GP da divisão, no WGP 22, e ser derrotado pelo ex-campeão Paulinho Tebar. O retorno ao evento foi em grande estilo, com um nocaute espetacular sobre Jhonathan Leuch ainda no round inicial, no WGP 33. Aos 30 anos e com um extenso cartel de 72 lutas e apenas três derrotas, Capllonch espera dificuldades diante de Koreano e admite não estar 100%.

“Vi a luta do meu oponente contra o Leuch e sei que é um atleta que vai para a frente, o que eu realmente gosto, porque ele vai fazer uma luta franca. Espero ficar com a vitória. Minha preparação é de 60% nesse momento, tive alguns problemas pessoais que me atormentavam, mas ainda faltam alguns dias e espero chegar 100% na luta”, garante.

Além do Challenger GP que define o próximo desafiante ao título dos leves, a divisão também conhece na mesma noite o novo campeão após a subida de categoria de Paulinho Tebar. O paulista Hector Santiago enfrente o paranaense Bruno Cerutti para definir o novo detentor do cinturão da categoria.

Confira o card do WGP 36: Ravy vs Dionísio

Card Principal

Main Event: Disputa de Cinturão WGP Kickboxing

Peso Meio-Médio (71,8 Kg): Ravy Brunow (Ravy Brunow Team / Veras TK / Combat Club) vs Marcelo Dionísio (San Martino Fight Team)

Co-Main Event: Disputa de Cinturão WGP Kickboxing

Peso Leve (60 Kg): Hector Santiago (Seven Fight Team) vs Bruno Cerutti (CT Celio Rodrigues)

Super Fight

Peso Super-Leve (64,5 kg): Paulo Tebar (Veras TK / CT Viscardi Andrade) vs Wilson Djavan (UFT / Team Nogueira SP)

International Super Fight

Peso Pesado (94,1 kg): Cesar Almeida (Rizzo RVT / LB / New Level – BRA) vs Marcelo Nuñes (Fight Center / Team Pain – PAR)

Challenger GP – Semifinal 1

Peso Leve (60 Kg): Felipe ‘Artillero’ (Company Top Fight – CHI) vs Renzo Martinez (Team Marcelo Salas – BOL)

Challenger GP – Semifinal 2

Peso Leve (60 Kg): Ignacio ‘El Misil’ Capllonch (Dojo Serpiente – ARG) vs Ricardo ‘Koreano’ (The Rocky Kickboxing – BRA)

WGP Super Fights

International Super Fight

Peso Meio-Médio (71,8 Kg): Emanuel Ramponi (Company Top Fight – ARG) vs Robson ‘Minotinho’ (Coliseu Team – BRA)

International Super Fight

Peso Leve (60 Kg): Jorge Coutinho (FIGHT CO. / AOCTT – BRA) vs Daniel ‘Choque’ Miraga (União ABC – CHI)

Super Fight

Peso Super-Médio (78,1 Kg): Marcus ‘Jon Jones’ (China Team) vs Walber dos Anjos (MFT / ARENA)

Card Preliminar

Disputa de Título Brasileiro Profissional (CBKB)

Peso Galo Feminino (54 Kg): Jessica Santos (Hard Kick Fight Team) vs Lailane Mota (The Rock Team / ABAMMRJ)

Disputa de Título Brasileiro Profissional (CBKB)

Peso Meio-Pesado (81,4 Kg): Inaftali Gomes (Serginho Team) vs Thiago ‘Golden Boy’ Conceição (Thailand Top Team)

Fight

Peso Meio-Médio (71,8 Kg): Leonardo Santini (Santini Fight Team) vs Daniel Dias (União ABC)

Fight

Peso Pena Feminino (56 Kg): Karina Canuto (Serginho Team) vs Roberta Zillig (China Team)

Fight

Peso Meio-Médio (71,8 Kg): Kigan Sales (Team Brave) vs Giuliano Nicolas (UFT/San Martino Fight Team)

Fight

Peso Cruzador (85,1 Kg): Diego Sandim (SPFC Kickboxing) vs Nattan Novak (CT Celio Rodrigues)

Categorias
Kickboxing

Relacionados