Após bronze no Mundial, Lucas Pinheiro se prepara para lutar o Five Grappling

Faixa-preta comenta participação no Mundial de Jiu-Jitsu e fala sobre próximos compromissos

O peso-galo Lucas Pinheiro chegou com um dos favoritos ao título Mundial de Jiu-Jitsu depois de conquistar bons resultados na temporada, incluindo um vice-campeonato no Pan-Americano. O amazonense de 23 anos ficou bem perto de uma final após finalizar dois adversários, mas acabou derrotado na semifinal por Caio Terra, outro favorito ao ouro. Feliz com seu desempenho, Lucas acredita que o resultado mostrou que ele está no caminho certo para conquistar seus objetivos.

“Esse Mundial foi uma guerra! Desde o treinamento, passando pela dieta para bater o peso até as lutas. Fui bem nas duas primeiras lutas, derrotando o japonês Takahito Yoshida e finalizando nas quartas o campeão brasileiro Aniel Bonifácio. Na semifinal tive pela frente o Caio Terra. Foi uma luta equilibrada até o final. Estávamos empatado em pontos, mas ele vencia nas vantagem. Resolvi atacar o pé dele faltando 20 segundos para terminar a luta e ele atacou o meu. Como ele já tinha atacado antes o meu pé e eu estava com muitas dores, resolvi bater para me preservar fisicamente”, explicou Lucas, que ao final do combate ouviu palavras de incentivo do bicampeão mundial Caio Terra.

“Ele foi bem legal comigo, falou umas palavras bonitas e disse que em breve eu serei o campeão mundial. Disse que sou um cara muito duro e que eu tinha sido uma luta muito dura pra ele. Fiquei triste por ter perdido, mas a vida é assim. O foco vai continuar e eu não vou desistir. Foi uma grande experiência pra mim. Já tinha lutado com o Bruno Malfacine e agora lutei com o Caio. Fiquei muito feliz com o meu desempenho. Aos poucos estou chegando. Vou focar, treinar e me dedicar ao máximo para chegar lá”.

O mundial já passou e para Lucas ficou um grande aprendizado. Ele agora olha para frente, focado em seus próximos compromissos. Nos dias 6, 7 e 8 de julho acontece o American Nationals e Lucas vai brigar pelo ouro nas disputas com e sem kimono. Na semana seguinte, no dia 15 de julho, ele entra em ação no torneio do Five Grappling.

“Resolvi lutar o American Nationals porque os melhores, depois do Pan e do Mundial, estarão inscritos. É um evento que sempre quis lutar. Estou muito animado e, se Deus quiser, vou trazer as duas medalhas de ouro. Depois luto o Five Grappling. Outro evento que vou me dedicar muito também para conquistar o título. Ainda não sei quem serão os atletas que irão entrar no torneio, mas estou preparado. Estou me dedicando e focado nos meus objetivos”, encerrou.

Sobre Lucas Pinheiro

Lucas dos Santos Pinheiro começou no Jiu-Jitsu aos 9 anos de idade em Manaus, no Amazonas. Na academia do Mestre Pina ele treinou da faixa-branca à faixa-roxa. Aos 17 anos ele se mudou para São Paulo à convite de Cícero Costha, mestre dos irmãos Miyao e de Leandro Lo. Após receber a faixa-marrom de Cícero, ele disputou o Mundial, ficando com o vice-campeonato, foi quando recebeu uma oferta para dar aulas nos Estados Unidos na academia Checkmat. Em 2015 ele recebeu a faixa-preta das mãos de Carlos Holanda, o Esquisito. Em 2016, dois dias antes do Pan-Americano, Lucas sofreu um grave acidente de carro que quase colocou um ponto final em sua carreira profissional. Depois de meses de tratamento, ele voltou a competir. Este ano, o peso-galo, que está radicado em Dallas, no Texas, foi vice-campeão Pan-Americano e conquistou o bronze no Mundial de Jiu-Jitsu.

Categorias
Jiu-Jitsu




Relacionados